Fotografando Trabalhos

Não é de hoje que eu visito vários blogs e vejo que, o próprio dono do blog reclama que não consegue tirar boas fotos de seus trabalhos, que ficam escuras, tremidas, embaçadas, etc…
.
Resolvi então dar uma ajuda àqueles que desejam conseguir fotos nítidas dos trabalhos realizados, para publicação.
Já adianto que não sou profissional em fotografia, sou sim, uma apaixonada pela “arte de escrever com a luz” e também curiosa sobre.
As informações que vou passar têm por base experiência própria e é o que me ajudam a construir as fotos do Sweet Tricot.
Lembrando que, nada disso fará milagres, ok?
.
.
O QUE SÃO MEGAPIXELS?
Um Megapixel equivale a 1 milhão de pixels. Por sua vez, um pixel é cada pontinho que compõe um imagem digital, ou seja, é basicamente uma medida que expressa o tamanho e a resolução das fotografias tiradas por uma câmera.
.
.
CONHEÇA A SUA CÂMERA FOTOGRÁFICA.
Esse é um passo importantíssimo. Muita gente compra uma câmera fotográfica e passa anos usando o único botão que conhece: o disparador.
Vamos combinar, muitas vezes isso acontece por pura preguiça.Mesmo as câmeras comuns (não profissionais) possuem alguns ajustes básicos que auxiliam para uma boa fotografia. Então fuce mais na sua câmera. Saia um pouco do “automático”. Teste os efeitinhos que ela possui. Note que, em cada modo, sua câmera irá se portar de uma maneira diferente, possibilitando assim que você verifique aquele que melhor lhe serve.
Não custa tanto assim olhar o manual dela e fazer uns testes, ok?.
Para quem reside próximo à Porto Alegre, tem uma escola de fotografia que dá aulas de 1 dia de “como aprender a usar os recursos da sua máquina digital”.
Para quem quiser saber mais: www.cameraviajante.com.br
.
.
FORMATO PAISAGEM X FORMATO RETRATO
A maioria das pessoas se acostuma a tirar fotos SEMPRE em formato paisagem (ou “deitada”, popularmente falando).
A questão é que, dependendo do objeto fotografado, nem sempre essa é a melhor opção. Experimente dar uma “viradinha” na câmera para ver como fica uma foto em formato retrato (ou “de pé”). Na dúvida, tire das duas formas e depois escolha a melhor pelo computador.
.
.
DISTÂNCIA FOCAL
Toda câmera Fotográfica possui uma distância focal, ou seja: uma distância mínima necessária entre a lente e o objeto fotografado, para que haja nitidez.
Por exemplo: Se sua câmera fotográfica possui uma distância focal de 30cm e você fotografar a 20 cm do objeto, a nitidez da imagem será comprometida.
Para saber a distância focal exigida para a sua câmera, consulte o manual de instruções dela, ok? Caso você já não o tenha mais (o que é hábito de muita gente jogar fora), dê uma olhada no site do fabricante.
.
.
COM FLASH OU SEM FLASH?
Falando especificadamente dos trabalhos de tricot: Eu prefiro SEM flash.
Minhas fotos são tiradas usando apenas a luz natural (do dia). Luz artificial não serve (ao menos pra mim não serve).
O problema do flash nas peças em tricot é que geralmente fica aquele “clarão”, o que acaba “tapando” a peça e não mostrando sua real beleza. E outra: sou da opinião que pra usar flash tem que saber usar. E eu admito que eu não sei.
Por isso eu tento sempre tirar minhas fotos durante o dia e em locais bem iluminados por luz natural.
.
.
ZOOM
O Zoom, muitas vezes, é um ótimo recurso para pegarmos aqueles detalhezinhos incríveis de uma peça tricotada.
Mas cuidado: Utilize SEMPRE e APENAS zoom óptico e NUNCA o digital.
No zoom digital existe perda de qualidade de imagem. Quanto mais você aproximar um objeto por meio de zoom digital, maior será a perda de qualidade.
.
.
Eu uso uma Canon PowerShot A620 AiAf de 7.1 Megapixels.
Mas estou sonhando com uma profissional, uma Canon EOS Rebel XSi SLR 12.2 Megapixels com objetiva Canon 18-55mm f3, 5-5,6 IS EF-S.
Essa câmera me permitiria a troca de objetivas, o que, para mim, seria de grande valia.
Amo fotografia, mas ainda não sei quando esse sonho vai virar realidade (risos).
.
.
Vale lembrar que, mesmo assim, nem sempre as fotos saem como eu quero. Quando não saem bem, é porque não tive paciência suficiente… (risos)
Aquela coisa: “a pressa é inimiga da perfeição”.
.
.
=D
.
19
março
2009

Centímetros x Polegadas

Resolvi fazer este post por uma questão simples:
.
Hoje em dia, muitas tricoteiras (incluindo eu), utilizam receitas em inglês.
Isso acontece por n motivos, mas acredito que o principal deles é que no Brasil, belas receitas são raridade, então optamos pelas estrangeiras, onde o “mercado tricotal” é mais valorizado que aqui.
.
Então acontece o seguinte:
Se a receita é Britânica, não há necessidade de preocupação, pois as unidades de medidas são as mesmas que as nossas.
Mas, se é Americana… a coisa já não é bem assim.
Os Americanos não usam milímetros ou centímetros, como o resto do mundo todo… usam polegadas ao invés disso.
Em muitas receitas, vemos tal instrução: tricotar em ponto meia por 7,5 polegadas. Ou 7,5″, que quer dizer a mesma coisa.
.
A grande questão de tudo isso, e onde quero chegar com este post, é no erro de cálculo que muitos cometem (que, inclusive eu, já cometi) na hora de fazer a conversão de medidas.
.
Vamos primeiro aos valores:
1 polegada (1″) = 25,4 milímetros (25,4mm).
.
O erro acontece quando pensamos assim:
25,4mm = 2,5 centímetros… então se o trabalho tem 7,5 polegadas, 7,5 x 2,5 = 18,75 cm.
Certo? Não. ERRADO!
.
Polegadas JAMAIS podem ser convertidas diretamente em centímetros. Devem ser convertidas primeiro para milímetros, ou então estaremos desconsiderando 0,4 milímetros do cálculo (1 polegada = 25,4 milímetros, lembram?), o que pode dar uma diferença grande dependendo do tamanho do trabalho.
.
Vamos então, ao cálculo certo:
1 polegada (1″) = 25,4 milímetros (25,4mm)
Meu trabalho tem 7,5″.
7,5 x 25,4 = 190,5 milímetros (190,5mm).
Movendo então a vírgula para passar para centímetros: 190,5 milímetros = 19,05 centímetros.
Esta sim é a resposta certa.
.
Pelo cálculo errado, deixaríamos 3 milímetros para trás. Pode ser pouco para esse trabalho, e, talvez não dê diferença. Mas quanto maior for a medida em polegadas, maior será o erro de comprimento se o cálculo for feito errado. Muitas vezes, esses milímetros a mais, fazem diferença para um bom trabalho.
.
Espero que eu tenha conseguido me fazer entender. (risos)
.
Happy Knitting!
.
=D
.
16
fevereiro
2009

Diferenças…

Bom gente, como vocês bem sabem, sou uma compradora assídua dos fios Pingouin. Não só porque a fábrica fica aqui pertinho de casa (ok, admito que é uma super vantagem), mas também porque são ótimos (em sua maioria) para se trabalhar.
.
Apesar disso, depois de trabalhar com diversos fios desta marca, hoje sinto dificuldade em trabalhar com o Fio Flash e Flashcolor (100% acrílico). Não sei se é porque descobri outros fios, como o Sublime (70% acrílico; 30% poliamida), que são infinitamente mais macios e gostosos de se trabalhar. Ainda uso o Flash para alguns trabalhos, claro… mas hoje eu acho ele um fio muito áspero e chato de trabalhar. Como eu tricoto muito rápido, muitas vezes, tenho a sensação de o fio estar “queimando” a pele dos meus dedos, coisa que não acontece com nenhum outro fio (nem com o Família, que também é 100% acrílico). Não sei se sou só eu que sinto isso…
.
Ainda tenho vários novelos da Flash e Flashcolor no meu “estoque”, fios que certamente terão destino em algum trabalho. Mas agora, quando vou comprar fios novos, dou preferência para o Sublime, Noblesse ou Desejo, fios que são pouca coisa mais caros que o Flash, têm 30 metros a mais, e uma maciez muito maior.
.
Happy Knitting!
.
=D
.
12
fevereiro
2009